Main menu

“Nossos corpos têm voz”: Um ano do assassinato de Marielle

March 12, 2019

Read in English

Para mim o que Marielle Franco tinha de mais forte era o corpo. O corpo como representação física mesmo. E tudo que vem junto com o conjunto, mas em partes separadas: voz, pele, cabelo, olhos, sorriso, braço. E tudo que as partes separadas produzem enquanto sensação: força, aconchego, energia, sensibilidade, beleza, coragem. Há ainda as sensações que não consigo descrever em palavras. 

Não foi à toa que nos dias seguintes a sua morte, Marielle...

Read this article on the Americas Quarterly website. | Subscribe to AQ.