Main menu

Com Doria, Covas vende privatizações e enfrenta desconfiança em NY

May 15, 2018

NOVA YORK - No telão, brilhava uma imagem da avenida Paulista como pano de fundo de uma montanha de números. Investidores e advogados, entre sonolentos e céticos, levantaram cedo e encheram uma série de cafés da manhã no Upper East Side nova-iorquino e no miolo de Manhattan para saber mais sobre uma “mina de ouro” chamada São Paulo –a maior cidade das Américas estava à venda no coração financeiro do planeta.

Nos últimos dias, o prefeito tucano Bruno Covas, ainda se acostumando com o nome do cargo sem o vice na frente depois que João Doria se candidatou ao governo paulista, zanzou por toda Nova York com parte de seu gabinete anunciando os planos de privatização e concessão da prefeitura como grande negócio. “São os ativos mais valiosos que a cidade tem a oferecer”, anunciava Juan Quirós, presidente da SP Negócios, a uma plateia do Council of the Americas, influente centro de estudos de Manhattan, lembrando que o Anhembi, Interlagos, o parque Ibirapuera e uma série de outros pontos valiam o equivalente a R$ 5,5 bilhões.

Leia a história completa aqui.